Netinho teve alta do hospital Sírio Libanês, onde estava internado há seis meses para tratar tonturas decorrentes do AVC que sofreu em 2013. No sábado (19), o cantor avisou através de seu perfil no Facebook que estava saindo do hospital “muito animado e esperançoso”, apesar de não poder ainda voltar a fazer shows e trabalhar.

O baiano ainda conta que o tratamento que fez por seis meses era para o sistema vestibular, conjunto de órgãos do ouvido interno responsável pela manutenção do equilíbrio. Agora vai seguir com o tratamento em casa, mas está animado com os resultados positivos.

— Eu vou muito animado e esperançoso de que esta tontura constante e persistente desapareça por completo adiante já que tudo que a Medicina pode fazer em meu caso já foi feito.

No comunicado ainda agradece a toda a equipe do Sírio Libanês que passou metade do ano de 2014 ao seu lado, lhes desejando “tempo”.

— Tempo para viver tudo, cada coisa. Tempo para desfrutar de tudo que há e de tudo que vocês possam descobrir desejar. Tempo para viverem também as coisas mais simples, dentro e fora da órbita das suas vidas profissionais. Tempo para descobrir o valor do tempo, ainda em tempo.

Veja na íntegra comunicado de Netinho:

“Meus amigos, boa tarde,
estou indo pra casa após quase seis meses aqui no “HOTEL Sírio Libanês Palace”. Apesar de não poder ainda voltar a trabalhar, eu vou muito animado e esperançoso de que esta tontura constante e persistente desapareça por completo adiante já que tudo que a Medicina pode fazer em meu caso já foi feito. O tratamento que vim fazendo aqui há meses para o meu sistema vestibular deu resultados muito positivos. Flavinha (Dra. Flavia Cusin) constatou isso com os novos exames realizados nesta semana e, com estes, pudemos ver a diferença em relação ao dia que cheguei aqui nesta “temporada”. A tontura ocasional que aumentava muito a tontura constante quando eu fazia movimentos de cabeça diminuiu consideravelmente. Ainda faço e seguirei em casa fazendo a última e mais difícil manobra desse tratamento. Esta ainda me deixa muito tonto e enjoado mas, como aconteceu com todas as outras manobras, esses efeitos diminuirão muito em breve. Foi por causa desse tratamento que insisti e fiquei aqui até hoje, apesar da imensa vontade de voltar pra casa e para a música.
Aproveito a oportunidade para parabenizar Dr. Roberto Kalil Filho (esse grande médico e gestor) e todos vocês pelo ambiente e tratamento que conseguem imprimir ao dia a dia desse hospital. Como fiquei aqui por muito tempo pude sentir e constatar isso. Sinceramente, durante todo o período em que estive aqui consciente, também em 2013, nunca me senti num hospital. A impressão é que aqui no Sírio todos têm um mesmo padrão de comportamento, educação e tratamento. O nível de humanidade no tratamento dado aos pacientes desse hospital é muito grande. Senti isso comigo e também com outros pacientes que tive a oportunidade de conhecer e acompanhar.
Parabéns, parabéns, parabéns a todos.
Aqui eu me senti sempre querido e bem cuidado por cada um. De cada médico a cada menina que serve as refeições; de cada técnico de enfermagem a cada cleaner de quarto, de cada fisioterapeuta a cada fonoaudiólogo, de cada um veio uma positividade muito grande.
Agradeço a cada um de vocês por sua capacidade e inteligência. Mais uma vez, levo uma imagem muito positiva do Hospital Sírio Libanês. Sentirei saudade. Já chorei muito hoje com as várias visitas que recebi aqui no quarto. Me apeguei mesmo.
Virei aqui visitá-los com certeza.
Saibam que aprendi muito com vocês. Aprendi sobre cuidado, profissionalismo, carinho, paciência e muito mais.
Desejo a cada um, sinceramente, não mais sucesso ou dinheiro em sua profissão pois sei que isso já lhes está assegurado. Desejo algo muito simples mas que durante a nossa vida, poucos de nós descobrem como gerenciar isso para uma vida feliz. Desejo algo que é de fato muito simples mas que também é o que de mais valioso há.
Aqueles que amam o que fazem, nós, quase sempre entram tão de cabeça no seu próprio dom, na sua vida profissional, que esquecem que a prazerosa vida terrena é um horizonte muito amplo, sem limitações, mas com um fim, um término. Muitas vezes negligenciamos o valor de um cafezinho ali na esquina com um amigo em prol de qualquer atividade profissional. Quase sempre, uma pequena caminhada ao sol numa manhã qualquer; a leitura de um bom livro; um cinema com nosso filho; um banho de mar, cada momento desse tipo é deixado fora do nosso primeiro plano de vida.
E é por saber disso que lhes desejo o que descobri ser o bem mais valioso que cada um de nós pode ter nessa passagem, lhes desejo TEMPO. Tempo para viver tudo, cada coisa. Tempo para desfrutar de tudo que há e de tudo que vocês possam descobrir desejar. Tempo para viverem também as coisas mais simples, dentro e fora da órbita das suas vidas profissionais. Tempo para descobrir o valor do tempo, ainda em tempo.
TEMPO para enxergar o que há por trás do grande nevoeiro que a todo tempo nos cerca e nos turva a visão; para descobrir mais sobre esse grande mistério que é a vida.
TEMPO para conseguir sorrir do nada, sorrir apenas por ver-se ser e ver-se aqui.
TEMPO para amar mais e para descobrir que o amor não é um brinquedo.
TEMPO para as suas famílias (de sangue e de vida), para todos os seus.
TEMPO para poder ver e acompanhar o crescimento do seu filho. Para admirá-lo sorrir.
TEMPO para fazer todas essas coisas de tal modo que lá no segundo final, no nosso momento mais solitário, vocês se sintam felizes com o que fizeram com suas vidas.
E finalmente,
TEMPO para si.
Muito obrigado por tudo, por cada gesto e palavra.
Com tudo que aprendi e que sei, não tenho como expressar aqui a minha felicidade. Felicidade de estar indo pra casa sim, mas mais ainda, felicidade de ter constatado a existência de pessoas tão competentes e aplicadas como vocês, que hoje considero meus amigos.
Vou pra casa com a certeza de que vocês seguirão felizes e plenos.
Que Kalil me desculpe em comentar aqui um fato da sua vida particular que tive o prazer de compartilhar. Saber que um amigo médico alimenta a vontade de tocar um instrumento musical me fêz um homem mais feliz pois me senti de certa forma ainda mais próximo de vocês. Dividimos sim a felicidade única de proporcionar alegria a outro ser humano. Dividimos o poder de colocar sorriso na face de um outro. Dividimos o prazer de poder curar. Vocês com a medicina e eu com a música. Agora percebo a música e a medicina dessa forma intimamente interligadas.
Colocaria neste e-mail uma história sobre cada um de vocês baseada no nosso convívio particular aqui no Sírio, mas deixaria assim este escrito imenso e de fadigante leitura. Essas histórias, que não documentarei agora aqui, lhes asseguro estarem vivas na minha memória e confesso que as passarei prazerosamente para quantos me for possível.
Estou indo pra casa muito feliz.
Fiquem com o melhor do que vocês acreditam.
Um grande abraço,

Ernesto Jr (Netinho)”